fbpx
All Posts By

giovanna costa

Agenda de Janeiro

Ayurveda – Práticas Terapêuticas Corporais

TRATAMENTOS AYURVÉDICOS com Atmo Danai

Data: 13, 14 e 15/01

Horário: 9h às 18h

Investimento: R$855 à vista l 2x R$440 l 3x R$295 l 4x R$ 230

———————————————————

DINACHARYA E PREPARAÇÃO DE ÓLEOS E PÓS MEDICADOS com Atmo Danai

Data: 16/01

Horário: 9h às 18h

Investimento: R$320 à vista l 2x R$165

———————————————————

ALIMENTAÇÃO AYURVÉDICA com Atmo Danai

Data: 17/01

Horário: 9h às 18h

Investimento: R$320 à vista l 2x R$165

———————————————————

MASSAGEM NATURAL AYURVÉDICA com Atmo Danai

Data: 18 a 24/01

Horário: 9h às 18h

Investimento: R$2.350 à vista l 4x R$627 l 5x R$502 l 6x R$418

———————————————————

Cursos de Verão

SHIATSU CORPORAL com Washington Passos

Data: 16, 17 e 23/01

Horário: 9 às 18h

Investimento: R$650 à vista l 2x R$335 | 3x R$230

———————————————————

MASSAGEM RELAXANTE com Amanda Pinho

Data: 18 a 22/01

Horário: 9 às 12h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205 

———————————————————

CRANIOPUNTURA com Marcus Evandro

Data: 18 a 22/01

Horário: 14 às 17h

Investimento: R$430 à vista l 2x R$230

———————————————————

AROMA MASSAGE com Beth Almeida

Data: 18 a 21/01

Horário: 19 às 22h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205 

———————————————————

SHIATSU FACIAL com Washington Passos

Data: 24/01/2021

Horário: 9 às 18h

Investimento: R$430 à vista l 2x R$230

———————————————————

REFLEXOLOGIA com Washington Passos

Data: 25 a 29/01

Horário: 19 às 22h

Investimento: R$480 à vista l 2x R$250 l 3x R$170

———————————————————

TÉCNICAS COMPLEMENTARES DE ACUPUNTURA (TCA) com Marcus Evandro

Data: 25, 27, 29/01, 01/02

Horário: 14 às 17h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205

———————————————————

CHI KUNG TERAPÊUTICO com Marcus Evandro

Data: 26, 28/01, 02 e 04/02

Horário: 9 às 12h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205

———————————————————

AROMATERAPIA – BASES PARA A PRÁTICA com Beth Almeida

Data: 30 a 31/01

Horário: 9 às 17h30

Investimento: R$584 à vista l 2x R$300 l 3x R$200

———————————————————

Dúvidas e Informações: (61) 99866-8686

Cursos de Verão 2021

Confira a agenda com nossos Cursos de Verão 2021.

ANATOMIA METAFÍSICA com Amanda Pinho

Data: 11, 13 e 15/01

Horário: 14h às 17h

Investimento: R$330 à vista l 2x R$170 

———————————————————–

AROMATERAPIA PARA DOULAS E GESTANTES com Beth Almeida

Data: 12 e 14/01

Horário: 13h às 17h

Investimento: R$330 à vista l 2x R$170 

———————————————————–

SHIATSU CORPORAL com Washington Passos

Data: 16, 17 e 23/01

Horário: 9 às 18h

Investimento: R$650 à vista l 2x R$335 | 3x R$230

———————————————————–

SHIATSU FACIAL com Washington Passos

Data: 24/01/2021

Horário: 9 às 18h

Investimento: R$430 à vista l 2x R$230

———————————————————–

AURICULOTERAPIA com Marcus Evandro

Data: 11, 12, 13 e 14/01

Horário: 19 às 22h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205

———————————————————–

MASSAGEM RELAXANTE com Amanda Pinho

Data: 18 a 22/01

Horário: 9 às 12h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205 

———————————————————–

CRANIOPUNTURA com Marcus Evandro

Data: 18 a 22/01

Horário: 14 às 17h

Investimento: R$430 à vista l 2x R$230

———————————————————–

AROMA MASSAGE com Beth Almeida

Data: 18 a 21/01

Horário: 19 às 22h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205 

———————————————————–

CHI KUNG TERAPÊUTICO com Marcus Evandro

Data: 26, 28/01, 02 e 04/02

Horário: 9 às 12h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205

———————————————————–

TÉCNICAS COMPLEMENTARES DE ACUPUNTURA (TCA) 

com Marcus Evandro

Data: 25, 27, 29/01, 01/02

Horário: 14 às 17h

Investimento: R$390 à vista l 2x R$205

———————————————————–

REFLEXOLOGIA com Washington Passos

Data: 25 a 29/01

Horário: 19 às 22h

Investimento: R$480 à vista l 2x R$250 l 3x R$170

———————————————————–

AROMATERAPIA – BASES PARA A PRÁTICA com Beth Almeida

Data: 30 a 31/01

Horário: 9 às 17h30

Investimento: R$584 à vista l 2x R$300 l 3x R$200

Dúvidas e Informações:

(61) 99866-8686

Propósito na Massoterapia

Porquê se tornar um massoterapeuta

O tratamento terapêutico através de toques é presente em diversas culturas a tal ponto de ser difícil definirmos se foi uma invenção dos indianos, egípcios ou chineses. O fato é que ao sentirmos dor automaticamente levamos nossa mão em direção a área na tentativa de conter essa dor e, em muitos casos, esse movimento instintivo de fato auxilia no processo de recuperação da área. 

Tal conhecimento, ao longo do desenvolvimento da civilização humana, proporcionou que a massoterapia se tornasse uma técnica terapêutica capaz de auxiliar na recuperação do equilíbrio do corpo, mas a massagem está muito além de apenas toques para aliviar a dor. Hoje temos diversos tipos de massagem que exercem no corpo funções distintas como relaxar, liberar, nutrir, entre outras. Cada uma das técnicas se apoia em sequências e movimentos específicos, porém possibilitando uma integração entre esses diversos tipos. Para ser um massoterapeuta você deve conhecer essa diversidade tão rica dentro desse universo. 

A massagem, de forma geral, provoca tanto em quem recebe quanto em quem pratica diversas transformações em níveis físico, mental e energético. É um exercício de se entregar e confiar em outro ser humano, confiança essa que é abalada pela lógica competitiva da sociedade em que estamos inseridos. Permitir-se experimentar uma massagem é fazer esse exercício de humanidade, reconhecer suas dores e conflitos e buscar em outro ser apoio para os desafios da vida. 

O massoterapeuta dificilmente poderá ser substituído por uma máquina, pois a troca de energia que acontece quando duas almas se encontram não pode ser reproduzida por uma máquina que não seja capaz de sentir. Dessa forma, um massoterapeuta não pode realizar o seu trabalho de forma mecânica, é necessário entender a profundidade que significa tocar outro ser humano. 

Cada ser é constituído de um “Eu” e quando dois indivíduos, ou mais, se encontram nós temos a junção de eus (D’eus) e algo milagroso acontece desse encontro. Não podemos negar que somos seres relacionais, dependemos das relações para nos desenvolvermos. Essa jornada começa com a relação com os pais, que nos conduz na relação com as coisas do mundo e é na interação com os objetos que a criança conhece o mundo e também se reconhece.

Relacionar é preciso, e é necessário que essas relações sejam de qualidade e que favoreçam essa jornada em busca de si mesmo. Na relação com o outro temos a oportunidade de aprender sobre nós mesmos, é o outro que nos aponta limites, defeitos e também qualidades. A partir desse espelhamento vamos aprendendo a lapidar os defeitos, a potencializar as qualidades e a desfrutar dos mistérios da vida e dos encontros. 

A massoterapia é portanto, um espaço para se relacionar, relacionar-se com o próprio corpo e com a fragilidade humana. Geralmente quando buscamos as práticas terapêuticas muita coisa já está desequilibrada e  estamos beirando um colapso emocional.  Ainda não aprendemos a usá-las de forma preventiva, mas acredito que essa mentalidade venha se transformando ao longo dos séculos. 

Ao se dispor a ser quem acolhe o outro você se permite entrar em contato com a complexidade humana e, sendo você um ser humano, podemos dizer que você entra em contato com a própria complexidade. Tentamos durante muito tempo encontrar as fórmulas e receitas para a felicidade, mas todas elas falharam em suas promessas e nós continuamos sendo influenciados pela impermanência das emoções. Talvez isso aconteça porque não é possível ser feliz o tempo todo, então temos que aprender a lidar com o sofrimento, com a tristeza e com a dor, pois estes são fenômenos inerentes à condição humana. 

Impor-se uma busca desenfreada só por aquilo que você julga bom irá levá-lo a uma produção exagerada de estresse, pois você não conseguirá ter esse controle. Em algum momento a vida te convidará a lidar com a perda de uma pessoa amada ou a frustração de não conseguir o emprego desejado ou mesmo uma pandemia pode assolar o planeta. E aí? O que você vai fazer diante dessas situações? 

A verdade é que também não existem receitas para “como sofrer”, é necessário viver o sofrimento, entender que na vida nada é permanente, nem mesmo nós mesmos. Hoje queremos uma coisa, amanhã outra. Tudo muda constantemente e saber disso nos alivia do estresse de ter que ser constante. Isso nos permite mudar, transformar e também retroceder, afinal de contas pra quem sabe olhar pra trás nenhuma rua é sem saída. Em alguns momentos precisamos voltar algumas casas no jogo da vida para reconhecermos a origem de alguns sofrimentos que se perduram ao longo do tempo. 

A jornada na massoterapia é, dessa forma, um convite para entrar em contato com que há de mais humano: o próprio corpo e sua fragilidade. Cada pessoa que deita na maca de um massoterapeuta leva com ela suas dores e suas aflições e ao ser tocada permite ser inspirada, pela amorosidade de um toque respeitoso, à afrouxar a necessidade de ser perfeito e permanente. E o massoterapeuta relembra que ele também pode ser humano e frágil. 

É só quando integramos nossa dimensão humana que nos permitimos acessar o que há de mais sagrado em nós, toda a nossa potência de gerar benefício aos outros seres através do amor e da compaixão. O propósito da massoterapia pode ser entendido então, como a auto transformação a partir do estar a serviço de outro, outro esse que talvez você nunca tenha visto na vida. É nesse momento que você aprende a acolher sem julgar, apenas ser presença testemunhando a complexidade que é ser humano. 

Iniciar uma jornada na massoterapia é iniciar uma jornada dentro de si mesmo, é aprender sobre as dinâmicas do corpo e também da vida. É humildemente se colocar a serviço da fonte criadora de tudo que existe. É amar o próximo como a si mesmo. Desta maneira, é parte imprescindível da jornada receber muita massagem, para que a compaixão e o cuidado consigo  mesmo seja a referência para amar e cuidar do outro. 

Por Amanda Pinho – Psicóloga, Terapeuta Corporal, facilitadora do curso de Anatomia Metafísica e corpo docente da Formação Massoterapia Integrativa.

Desafio à imobilidade

Ficamos encantados com os movimentos belos e harmônicos do corpo humano. Este possui um leque de possibilidades gestuais que vão além dos objetivos funcionais e mecânicos. Os movimentos humanos estão conectados ao seu universo afetivo e cultura.

Você já reparou na quantidade de movimentos que realiza ao longo do dia? Até para respirar, podemos estar numa postura estática, deitados na cama, ou sentado sobre uma poltrona confortável, que internamente uma sinfonia de movimentos acontecem dentro do nosso corpo para que o ar entre e saia de nossos pulmões. 

Não é só no nosso corpo, mas a natureza também revela a supremacia do movimento, desde aqueles mais óbvios, como as ondas do mar, como aqueles invisíveis aos olhos, como os movimentos das raízes por baixo da terra. 

O corpo, para que este se mantenha saudável, necessita estar em movimento. Vida é sinônimo de movimento, que é sinônimo de ação.  A imensa quantidade de movimentos experimentados desde o nascimento é uma preciosa ferramenta a serviço da nossa experiência humana. 

A seleção dos movimentos acontece pelo registro dos gestos mais utilizados, mais repetidos, que pouco a pouco se inscrevem no cérebro como uma mapa.    

Quando criança nossa consciência corporal é bastante afinada e é notória a elegância dos movimentos que produzimos, a medida que vamos adquirindo hábitos e padrões de comportamentos vamos alterando essa consciência e toda a elegância se transforma em gestos e posturas disfuncionais. 

Nosso corpo revela que para mantermos a elegância do movimento é necessário preservar a democracia desempenhada pela musculatura.  Os músculos cumprem uma função de nos movimentar por meio de deslocamentos, posturas e uma secessão de gestos. 

Um corpo harmonioso estabelece uma democracia entre os seus músculos, permitindo cada grupo muscular agir através da reciprocidade, num relacionamento fraterno. Aos músculos está reservada a consciência do diálogo, dando possibilidade para que a alma se manifeste em sentimento, pensamento e linguagem. 

Ao longo do tempo vamos adquirindo hábitos que enfraquecem a democracia muscular e impomos uma ditadura a um determinado grupo em detrimento de outro. Quando isso acontece passamos a sentir dores e desconfortos naqueles músculos que estão sobrecarregados. Com isso vamos perdendo toda a elegância e mobilidade. 

O corpo não é um mero serviçal que apenas realiza o que a mente determina, mas é também mente em si mesmo. O maior desafio para o entendimento disso é a ideia tão arraigada de que corpo e mente são separados.  O corpo utiliza os sentidos e os movimentos como mediadores entre o indivíduo e o mundo. O movimento determina todos os processos vitais, em todas as dimensões, sejam elas vegetativas ou cognitivas. Toda comunicação humana implica em algum tipo de movimento. 

A partir do trabalho com o movimento muscular temos uma chave preciosa para alterar padrões cognitivos e modificar os padrões considerados disfuncionais ou inadequados. 

Dessa forma, estou tentando trazer luz ao conceito de corpo como produtor e produto da cognição. O aprendizado envolvendo todo o corpo do indivíduo criará ordens de pensamentos ao mesmo tempo que a ação corporal e a cognição se estruturará, não como um fenômeno separado mas, vinculado ao corpo. 

Para cada tipo de dor e parte do corpo adoecida, teremos padrões de movimentos e posturas razoavelmente típicos. Mesmo que a fala do indivíduo esteja confusa, seu corpo não se engana e mostrará através de seus movimentos o que acontece naquele organismo que talvez o indivíduo não consiga traduzir em palavras. 

Nos caminhos paralelos entre medicina e educação foi se tornando cada vez mais claro o papel do corpo como o primeiro e o mais importante meio de comunicação que o ser humano possui. Esse corpo que não é visto mais como um aglomerado de moléculas e reações químicas e sim um conjunto de ações que se organizam por meio de comunicações em vários níveis. 

O trabalho corporal deve se utilizar de exercícios simples baseados nos princípios neurológicos de equilíbrio, tônus muscular, ritmo, deslocamentos espaciais, com o intuito de reeducar os movimentos e criar novos padrões de ordenação mental.

Infelizmente, em consequência aos equívocos culturais, a atividade corporal como meio de comunicação vem sendo negligenciada e sucumbindo o aprendizado a um conceito exclusivamente abstrato e simbólico.

É clara a existência de outros mecanismos corporais agindo como organizadores da consciência e do raciocínio, do saber e do sentir, da experiência de existir e da experiência de existência de tudo que nos cerca.

Quando realizamos alguma atividade física desejando modificar o corpo, é bastante comum que façamos movidos por um sentimento imediatista , preocupados com as dores e a aparência. Não importa os equívocos que tenhamos cometidos ao longo da nossa história, o movimento sempre poderá ser remodelado e os riscos, minimizados. 

Portanto, podemos afirmar que, o sedentarismo é o pai de todos os males. No nosso mundo moderno, 90% das profissões são realizadas sentadas em uma cadeira de escritório. Nosso corpo foi projetado para o movimento, não faz sentido alimentarmos uma cultura que negligencia a atividade física, ou a reduz a condição estética. É importante levarmos a nossa atenção aos movimentos que realizamos ao longo da nossa vida.

Nosso estilo de vida excessivo e veloz nos rouba consciência corporal e nos lança numa espiral de demandas e obrigações. No meio disso tudo o corpo é apenas aquele que nos leva pra cumprir tais papéis. Com pouca consciência nos abandonamos em posturas, gestos e comportamentos disfuncionais. Alteramos os fluxos de energia do corpo e a circulação de nossas águas através de hábitos que reduzem a longevidade e qualidade de vida. 

Mova a sua mente. Movimente-se!                                                                         

Por Amanda Pinho – Psicóloga, Terapeuta Corporal, facilitadora do curso de Anatomia Metafísica e corpo docente da Formação Massoterapia Integrativa.

Fonte: Reeducação do Movimento – Instituto Ivaldo Bertazzo