fbpx
Tag

massoterapia integrativa

Agenda de cursos de fevereiro

Estamos passando para lembrar que no próximo final de semana teremos uma nova turma de Shiatsu.

O objetivo do Shiatsu é perceber em quais pontos do corpo há acúmulo (jitsu) ou carência (kyo) de energia e atuar balanceando este fluxo energético a fim de restabelecer a saúde física e mental/emocional.

Esta técnica é bastante popular no Japão e no Ocidente, sendo indicada para prevenir e tratar dores na coluna vertebral, nas articulações, insônia, TPM, tensão e espasmos musculares, stress, ansiedade e dores de cabeça.

O curso não tem pré-requisitos e oferecemos material didático exclusivo e certificado de participação.
Ficou interessado(a)? Garanta o seu lugar na próxima turma, as vagas são limitadas.

Dias: 27, 28/02 e 13/03
Horário: das 9h às 18h
Investimento: R$ 650 à vista ou 2 x 335 | 3 x 230

NossoEndereço: SBN, Qd. 02, Bloco F, Ed. Via Capital, Sala 1004 – Brasília/DF

AGENDA DE MARÇO
MASSAGEM TERAPÊUTICA
Dias: 06 e 07/03

REFLEXOLOGIA
Dias: 04, 09, 11, 16, 18/03

DRENAGEM LINFÁTICA
Dias: 08, 10, 15, 17, 22, 24, 29/03

AROMATERAPIA FUNDAMENTOS BÁSICOS
Dias: 09, 11, 16, 18 e 19/03

MASSAGEM DESPORTIVA
Dias: 10, 12, 17, 19, 24 e 26/03

MASSAGEM RELAXANTE
Dias: 11, 16, 18, 23 e 25/03

MASSAGEM ABHYANGA
Dias: 27 e 28/03

FORMAÇÕES
Massoterapia Integrativa
Turmas:

  • noturno: 03/03
  • final de semana: 06/03
  • matutino: 10/03
  • vespertino: 11/03


Ayurveda Práticas Terapêuticas Corporais

Início: 27/03
Ficamos à disposição para mais esclarecimentos.
Para falar conosco só clicar no link abaixo 🏻

Venha fazer parte!
Danai e equipe.

Propósito na Massoterapia

Porquê se tornar um massoterapeuta

O tratamento terapêutico através de toques é presente em diversas culturas a tal ponto de ser difícil definirmos se foi uma invenção dos indianos, egípcios ou chineses. O fato é que ao sentirmos dor automaticamente levamos nossa mão em direção a área na tentativa de conter essa dor e, em muitos casos, esse movimento instintivo de fato auxilia no processo de recuperação da área. 

Tal conhecimento, ao longo do desenvolvimento da civilização humana, proporcionou que a massoterapia se tornasse uma técnica terapêutica capaz de auxiliar na recuperação do equilíbrio do corpo, mas a massagem está muito além de apenas toques para aliviar a dor. Hoje temos diversos tipos de massagem que exercem no corpo funções distintas como relaxar, liberar, nutrir, entre outras. Cada uma das técnicas se apoia em sequências e movimentos específicos, porém possibilitando uma integração entre esses diversos tipos. Para ser um massoterapeuta você deve conhecer essa diversidade tão rica dentro desse universo. 

A massagem, de forma geral, provoca tanto em quem recebe quanto em quem pratica diversas transformações em níveis físico, mental e energético. É um exercício de se entregar e confiar em outro ser humano, confiança essa que é abalada pela lógica competitiva da sociedade em que estamos inseridos. Permitir-se experimentar uma massagem é fazer esse exercício de humanidade, reconhecer suas dores e conflitos e buscar em outro ser apoio para os desafios da vida. 

O massoterapeuta dificilmente poderá ser substituído por uma máquina, pois a troca de energia que acontece quando duas almas se encontram não pode ser reproduzida por uma máquina que não seja capaz de sentir. Dessa forma, um massoterapeuta não pode realizar o seu trabalho de forma mecânica, é necessário entender a profundidade que significa tocar outro ser humano. 

Cada ser é constituído de um “Eu” e quando dois indivíduos, ou mais, se encontram nós temos a junção de eus (D’eus) e algo milagroso acontece desse encontro. Não podemos negar que somos seres relacionais, dependemos das relações para nos desenvolvermos. Essa jornada começa com a relação com os pais, que nos conduz na relação com as coisas do mundo e é na interação com os objetos que a criança conhece o mundo e também se reconhece.

Relacionar é preciso, e é necessário que essas relações sejam de qualidade e que favoreçam essa jornada em busca de si mesmo. Na relação com o outro temos a oportunidade de aprender sobre nós mesmos, é o outro que nos aponta limites, defeitos e também qualidades. A partir desse espelhamento vamos aprendendo a lapidar os defeitos, a potencializar as qualidades e a desfrutar dos mistérios da vida e dos encontros. 

A massoterapia é portanto, um espaço para se relacionar, relacionar-se com o próprio corpo e com a fragilidade humana. Geralmente quando buscamos as práticas terapêuticas muita coisa já está desequilibrada e  estamos beirando um colapso emocional.  Ainda não aprendemos a usá-las de forma preventiva, mas acredito que essa mentalidade venha se transformando ao longo dos séculos. 

Ao se dispor a ser quem acolhe o outro você se permite entrar em contato com a complexidade humana e, sendo você um ser humano, podemos dizer que você entra em contato com a própria complexidade. Tentamos durante muito tempo encontrar as fórmulas e receitas para a felicidade, mas todas elas falharam em suas promessas e nós continuamos sendo influenciados pela impermanência das emoções. Talvez isso aconteça porque não é possível ser feliz o tempo todo, então temos que aprender a lidar com o sofrimento, com a tristeza e com a dor, pois estes são fenômenos inerentes à condição humana. 

Impor-se uma busca desenfreada só por aquilo que você julga bom irá levá-lo a uma produção exagerada de estresse, pois você não conseguirá ter esse controle. Em algum momento a vida te convidará a lidar com a perda de uma pessoa amada ou a frustração de não conseguir o emprego desejado ou mesmo uma pandemia pode assolar o planeta. E aí? O que você vai fazer diante dessas situações? 

A verdade é que também não existem receitas para “como sofrer”, é necessário viver o sofrimento, entender que na vida nada é permanente, nem mesmo nós mesmos. Hoje queremos uma coisa, amanhã outra. Tudo muda constantemente e saber disso nos alivia do estresse de ter que ser constante. Isso nos permite mudar, transformar e também retroceder, afinal de contas pra quem sabe olhar pra trás nenhuma rua é sem saída. Em alguns momentos precisamos voltar algumas casas no jogo da vida para reconhecermos a origem de alguns sofrimentos que se perduram ao longo do tempo. 

A jornada na massoterapia é, dessa forma, um convite para entrar em contato com que há de mais humano: o próprio corpo e sua fragilidade. Cada pessoa que deita na maca de um massoterapeuta leva com ela suas dores e suas aflições e ao ser tocada permite ser inspirada, pela amorosidade de um toque respeitoso, à afrouxar a necessidade de ser perfeito e permanente. E o massoterapeuta relembra que ele também pode ser humano e frágil. 

É só quando integramos nossa dimensão humana que nos permitimos acessar o que há de mais sagrado em nós, toda a nossa potência de gerar benefício aos outros seres através do amor e da compaixão. O propósito da massoterapia pode ser entendido então, como a auto transformação a partir do estar a serviço de outro, outro esse que talvez você nunca tenha visto na vida. É nesse momento que você aprende a acolher sem julgar, apenas ser presença testemunhando a complexidade que é ser humano. 

Iniciar uma jornada na massoterapia é iniciar uma jornada dentro de si mesmo, é aprender sobre as dinâmicas do corpo e também da vida. É humildemente se colocar a serviço da fonte criadora de tudo que existe. É amar o próximo como a si mesmo. Desta maneira, é parte imprescindível da jornada receber muita massagem, para que a compaixão e o cuidado consigo  mesmo seja a referência para amar e cuidar do outro. 

Por Amanda Pinho – Psicóloga, Terapeuta Corporal, facilitadora do curso de Anatomia Metafísica e corpo docente da Formação Massoterapia Integrativa.